Paraná News

Sem receber, empreiteira ameaça parar duplicação da rodovia Marechal Rondon/Toledo

Apesar da garantia do Governo Federal quanto a liberação de recursos para que a empreiteira contratada tenha condições de dar continuidade a obra, a duplicação da BR-163, entre Toledo e Marechal Cândido Rondon, corre o risco de parar de novo.

Informações dão conta que dos 306 milhões e 500 mil reais previstos para a execução total da obra, pouco mais de 13% foram liberados à construtora vencedora da licitação pública e, neste ano, os repasses foram quase nulos.

Com isso, corre-se o risco de os trabalhadores pararem, a exemplo do que ocorreu no primeiro semestre deste ano, quando os operários ficaram de braços cruzados por cerca de 60 dias em função da falta de verba.

Inicialmente a previsão era da obra ser concluída até outubro deste ano, no entanto, a empreiteira já teria formularizado ao Dnit pedido de aditivo de prazo para a sua conclusão até o final de 2018.

Dos 38 quilômetros e 900 metros que começaram a ser duplicados em outubro do ano de 2015, apenas 06 quilômetros estão com pavimentação asfáltica, mas com muitos ajustes e arremates a serem feitos.

A frente de trabalho, que já contou com mais de 100 operários, estaria hoje com apenas 30, mas tão somente em serviços básicos, como roçadas e terraplanagem.

A Bancada Federal Paranaense se uniu a fim de garantir recursos para a obra não parar, contudo, segundo o deputado Dilceu Sperafico, ainda não teve tempo hábil para votar a suplementação orçamentária visando a liberação do dinheiro.

Marechal News.

PATROCINADORES

.