Paraná News

Foz do Iguaçu: Polícia Civil deflagra Operação Thor, e apreende mais de R$ 50 mil em drogas abortivas

https://parananews.net.br/wp-content/uploads/2018/03/f2143fb3-a155-47b7-802e-b6b43f3b6b7e-1032x570.jpg

Na manhã desta quarta-feira (21), a Polícia Civil de Foz do Iguaçu deflagrou a Operação Thor, para prender uma quadrilha envolvida com tráfico de medicamentos, estupro de vulnerável e aborto provocado por terceiros. Inicialmente as investigações apontam que o grupo agia nas cidades de Foz do Iguaçu e Guarapuava, remetendo medicamento abortivo conhecido como Cytotec para todo o país.

A investigação que teve início em fevereiro deste ano pela Polícia Civil de Foz do Iguaçu, após o conhecimento de que uma mulher teria adquirida o comprimido Cytotec através de um site, o qual a pessoa conhecida por Thor remetida o produto pelos correios, pelo valor de R$ 100,00 (cem reais) cada comprimido.

Na ocasião a vítima após fazer uso do medicamento veio a cidade de Foz do Iguaçu onde Thor acabou levando a mesma até um motel da cidade, dando novos medicamentos a esta e abusando sexualmente da vítima.

 

Segunda a delegada do caso, Dr. Araci Carmem Costa, o suspeito Marlon Jorge Flexa Tho dos Santos, 38 anos de idade, com residência em Foz do Iguaçu e Guarapuava, adquiria o medicamento na fronteira e transportava até a cidade de Guarapuava, onde remetia pelos correios para o Brasil inteiro.

Thor teve a prisão decretada pela 2ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, sendo localizado em uma residência do bairro Jardim São Roque em Foz do Iguaçu, onde foram localizados equipamentos que podem ser utilizados para o procedimento de abortos e vários medicamentos que ainda estão sendo averiguados a sua finalidade.

Concomitante, foram cumpridos dois Mandados de Busca e apreensão na cidade de Guarapuava/PR, bairro Batel, local inclusive onde reside a esposa de Thor, sendo localizado 585 (quinhentos e oitenta e cinco) comprimidos de Cytotec, Alprostadil, Misoprostol, Pacentina todos com finalidade abortiva, máquinas de cartão, medicamentos a granel, e vários comprovantes de postagens de correio para todo o país, apreensão avaliada em cerca de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).

No momento, as investigações prosseguem para identificar outras pessoas envolvidas no crime, e inclusive possíveis vítimas. Quanto a pessoa de Marlon, este deve ser transferido a Cadeia Pública Laudemir Neves ainda nesta tarde.

Assessoria

PATROCINADORES

.