Paraná tem 70 casos do novo coronavírus e quer importar testes rápidos da China

https://parananews.net.br/wp-content/uploads/2020/03/img-1-4.jpg
O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, participou de sessão aberta remota, ou virtual, da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), na tarde desta terça-feira (24). Ele divulgou novos casos e respondeu a questionamentos dos deputados acerca da evolução do coronavírus (Covid-19).

O novo boletim do coronavírus divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde confirmou 70 casos da doença no Paraná. Dez deles foram contabilizados nas últimas 24 horas em Curitiba (6), Telêmaco Borba (1), Paranavaí (1), Cascavel (1) e um caso de paciente residente fora do Estado (Brasília). Os pacientes são sete mulheres e três homens com idades entre 23 e 70 anos. Metade das confirmações referem-se a pessoas que estiveram em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Dubai e Itália. Das 70 confirmações, 65 pessoas residem no Estado e cinco de outros locais. Foram descartados 197 descartados casos e 1.844 estão em investigação.

O Paraná deve ter 10 mil casos de Covid-19 no pico da epidemia, mas se prepara caso esse número chegue a 30 mil. “Para isso, contamos com 200 leitos de (Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) a mais para o caso da epidemia chegar a 40 dias. Se a situação ultrapassar esse período, temos condição de contratar até 600 novos leitos”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Conforme o secretário, a curva de contágio do vírus está aumentando no Paraná. “O comportamento da curva tem sido um pouco abaixo do que esperávamos. Mas isso não quer dizer nada, podemos ter uma explosão de casos. Continuamos acompanhando todos os casos”, afirma.

Na visão de Beto Preto, O Paraná está longe de alcançar o pico de contaminação. “Se conseguirmos passar esse pico e trabalhar com o achatamento dessa curva, é cabível que a gente passe por um período onde vidas humanas serão perdidas. Mas epidemiologicamente falando, a curva tem muito para crescer”, declara.

O Paraná trabalha junto com a Fiocruz para conseguir importar 100 mil testes rápidos da China. Os testes são de alta confiabilidade. Em todo o Brasil serão 10 milhões de testes rápidos da doença.

O governo também buscar a abertura de novos leitos, principalmente nos municípios de referências, para atender a demanda de casos. “Nós temos um planejamento de ampliação de 600 leitos de UTI se a crise se agudizar muito. Nessa implantação de novos leitos temos que pensar na necessidades dos mesmos. Sempre contando com a rede privada, privada filantrópica e rede própria”, explica o secretário.

A portaria do Ministério da Saúde preconiza um respirador para cada dois leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em qualquer ambiente hospitalar. “No Paraná, temos mais que o mínimo preconizado. Estamos envolvidos na compra de mais respiradores”, diz o secretário, acrescentando que 51 respiradores devem ser entregues nos próximos dias.

Questionado sobre as pessoas que vivem em situação de rua, Beto Preto diz que os municípios maiores tem tentado trazê-los para hotéis sociais. “Tenho acompanhado isso em Curitiba, mas muitas pessoas continuam se nagando a participar desses programas. Teremos mais casos em municípios de médio e grande porte”, avalia.

Ainda na quinta-feira (26), o Estado apresentará um mapa dos leitos para uso nas três etapas previstas da crise de Covid-19 e fará um diagnóstico maior, com números específicos de cada município. “Vamos fazer um diagnóstico maior para mostrarmos nosso plano de contingência para enfrentamento dessa pandemia de Covid-19”, informa o secretário.

CASOS DESCARTADOS

A secretaria estadual aguarda a normalização do sistema do Ministério da Saúde para validação de cerca de 600 casos negativos, já diagnosticados e descartados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen).

ISOLAMENTO

Quatro pacientes confirmados com o coronavírus estão em isolamento hospitalar, três com quadro clínico considerado leve e um em estado grave.

BOLETIM

O boletim de monitoramento diário da doença foi alterado na somatória para que não ocorram dúvidas com relação à diferença de dados entre o Estado e o Ministério da Saúde. Pacientes que não residem no Paraná, mas foram diagnosticados e receberam tratamento no Estado, são incluídos no boletim separadamente. O Ministério da Saúde divulga apenas os pacientes que residem no Estado.

Redação Catve.com

PUBLICIDADE

Facebook Twitter Google+ linkedin email More
Copyright © Paraná News - A Informação com Credibilidade e Imparcialidade!