Paraná News

Maioria dos jovens na Venezuela quer deixar o país

https://parananews.net.br/wp-content/uploads/2018/03/venezuelanos.jpg

Diante da grave crise econômica e política que atinge a Venezuela, 53% dos venezuelanos com idade entre 15 e 29 anos gostariam de deixar o país, apontou uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (6).

O estudo do instituto americano Gallup indicou ainda que 41% dos venezuelanos em geral desejavam sair do país no ano passado, seis pontos percentuais a mais que em 2016 e quase o dobro da proporção registrada em 2015, que foi de 22%.

Dois terços dos venezuelanos disseram que gostariam de se mudar para algum país da América Latina. Entre os países de destino, 20% dos entrevistados afirmaram que gostariam de viver na vizinha Colômbia. Em segundo lugar na preferência dos venezuelanos ficaram os Estados Unidos (17%), seguidos de Chile (12%) e Panamá (8%).

Para a pesquisa, foram entrevistados mais de mil venezuelanos entre os meses de agosto e novembro do ano passado.

A violência e a escassez de alimentos e produtos básicos são os principais fatores que impulsionam o desejo dos venezuelanos de abandonar o país. Uma pesquisa recente mostrou que nove em cada dez venezuelanos vivem abaixo da linha da pobreza, e mais da metade deles estão no patamar da pobreza extrema. Seis em cada dez admitem já terem ido dormir com fome por falta de comida.

A grave crise já levou milhares de venezuelanos a deixar o país. A onda migratória atingiu especialmente a Colômbia e o Brasil.

Somente na Colômbia, o número de venezuelanos que se instalaram definitivamente no país aumentou 62% desde meados de 2017. Estima-se que mais de 550 mil venezuelanos estejam vivendo na Colômbia atualmente. Mas segundo associações de exílio da Venezuela e autoridades de cidades na fronteira, esse número pode ser bem maior.

No Brasil, mais de 17 mil venezuelanos pediram refúgio em 2017. Estima-se ainda que 40 mil venezuelanos atravessaram a fronteira e atualmente estão vivendo nas cidades de Boa Vista e Pacaraima.

PATROCINADORES

.