Paraná News

Agrotempo: Frente fria ganha força e avança até o Sudeste

https://parananews.net.br/wp-content/uploads/2021/03/Brasil-chuvas.jpg
Fonte Icosahedral Nonhydrostatic (ICON) 0,125º – DWD

A tendência é que as temperaturas caiam ainda mais no na região Sul

 

O avanço da frente fria ganhou força o suficiente para avançar até o sudeste, deixando o tempo instável e provocando chuvas generalizadas em algumas regiões. Ao mesmo tempo que a frente fria avança, uma massa de ar mais frio é impulsionada na retaguarda do sistema, derrubando as temperaturas no sul do país.

Na região norte, o padrão continua o mesmo dos últimos dias, chuvas na forma de pancadas, associadas a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e que podem provocar grandes acumulados localmente.

Para os próximos dias, a frente fria deverá se deslocar de forma mais litorânea em direção ao sul da BA, organizando as instabilidade desde o sul da região norte em direção ao norte do ES e sul da BA, formando um canal de umidade que, se persistir, poderá ser mais um episódio de Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). A ZCIT, terá pequeno deslocamento para o norte e, desta forma, influenciará mais as condições de tempo entre o AP e PA e, embora ainda permaneça a condição para chuva, os volumes acumulados entre o MA e o CE serão ligeiramente inferiores, se comparado com os últimos dias.

Saiba como será o tempo em cada região:

Região Norte
Com o posicionamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) sobre a região norte do país, juntamente com o forte calor e a alta quantidade de umidade no ar, são esperadas pancadas de chuva em todas as áreas dos estados do norte. Esses acumulados podem ser fortes, especialmente na grande região de Barcelos ao norte do estado do AM, sul de RR e nas regiões próximas à Nhamundá ao norte de Parintins no nordeste amazonense. Esses acumulados podem superar a marca dos 40 mm localmente. As pancadas serão mais irregulares ao leste do estado do PA e no TO, porém podem ser localmente fortes.

Região Nordeste
Assim como na região vizinha,  a ZCIT provoca grande influência nas chuvas sobre a região nordeste, especialmente na faixa norte. Com isso, são esperadas pancadas de chuva entre o MA até o estado de SE, entretanto, os maiores acumulados ficarão entre os estados do PI, CE e PE, podendo chegar na marca dos 30 mm em algumas localidades. Nas demais áreas, as condições para pancadas de chuva são menores, e com menores acumulados também. E ao sul do estado baiano, o tempo segue firme sob a atuação da massa de ar seco.

Região Centro-Oeste
As chuvas continuam na região norte do centro-oeste, especialmente, entre o oeste e norte do MT. Isso por conta da grande quantidade de umidade disponível no ar e o forte calor em superfície, favorecendo o levantamento do ar e consequentemente a formação de nuvens carregadas, as chuvas mais volumosas ficam com acumulados na ordem dos 20 mm. Contudo, em direção ao leste do estado do MT, essa condição para chuvas é menor, assim como no norte do MS, no estado do GO e no DF. Porém com a aproximação de uma frente fria, o tempo fica mais instável, sobretudo no sul do MS, onde poderão ocorrer pancadas de chuvas isoladas e mal distribuídas, mas localmente fortes.

Região Sudeste
O avanço da frente fria sobre a região sudeste, vai provocar instabilidades generalizadas, especialmente, na faixa leste do estado de SP, RJ e centro sul de MG. Os maiores volumes de chuva, ficarão principalmente no litoral do estado paulista, podendo chegar a 40 mm pontualmente.  Já no interior paulista e no triângulo mineiro, a condição do tempo é de pancadas de chuvas mais isoladas entre a tarde e noite. E no norte mineiro, o tempo segue firme, devido à influência da massa de ar seco.

Região Sul
O posicionamento da frente fria e seu ciclone associado, continuam contribuindo para as pancadas de chuva em todas as áreas do sul. Porém, com maior intensidade na faixa leste e particularmente no leste paranaense. Além disso, com o avanço do sistema, uma massa de ar polar na retaguarda da frente fria, avança declinando as temperaturas na região, especialmente nas regiões serranas entre SC e RS, onde as temperaturas podem ser inferiores à 10°C. Apesar da diminuição das temperaturas, para os próximos dias ainda não há condições para geadas, visto que as temperaturas não são tão baixas e há uma variação significativa na cobertura de nuvens.

Agrolink

 

PATROCINADORES

.